Bibliotecária de Cláudia incentiva a leitura e preservação do meio ambiente por meio de teatro de fantoche – Prefeitura de Cláudia

Bibliotecária de Cláudia incentiva a leitura e preservação do meio ambiente por meio de teatro de fantoche

A má distribuição de resíduos foi o principal problema apontado pelos alunos

“As próprias crianças escolheram impor que o lixo é o maior problema enfrentado pelo meio ambiente”, foi o que destacou a professora e bibliotecária do município de Cláudia, Margarida Lazzeri, ao juntar os alunos que frequentam a biblioteca para um teatro de fantoche.

A professora explicou que na hora de escolher um tema referente ao meio ambiente o principal assunto destacado foi ‘o mal que o lixo pode causar para a natureza’.

“As histórias são um diálogo referente ao meio ambiente, ondem as próprias crianças enfatizaram o problema do lixo que muitas vezes é jogado no chão. É interessante o fato de que os alunos têm a consciência do problema, eles sabem que não se deve despachar resíduos em qualquer lugar e querem passar essa mensagem para os coleguinhas”, computou.

Margarida Lazzeri, descreveu também que o teatro tem por objetivo praticar e aprimorar as habilidades de leitura e de apresentação das crianças.

“Nós escolhemos a história ‘O grande rabanete’, para passar a mensagem de forma lúdica. Esses trabalhos que realizamos na biblioteca desenvolvem a leitura e a interação das crianças, elas usam a imaginação para ampliar o interesse dos colegas nos temas que são destacados”, contou.

A bibliotecária ressaltou ainda que aproximadamente cinco crianças participam dos teatros e que a oportunidade artística engrandece o gosto delas pela leitura.

“Os alunos que participam demostram aumento de interesse pela leitura e se esforçam para apresentar as histórias com qualidade. Para participar basta frequentar a biblioteca. Os teatros são desenvolvidos com crianças de todas as idades e nós notamos a diferenças que essas ações trazem para o aprendizado de cada aluno”, pontuou.

A primeira apresentação foi na Escola Municipal Daniel Titton, mas a professora afirmou que o projeto terá continuidade para homenagear o mês do meio ambiente em outras instituições.