VÍDEO: Secretaria de Saúde realiza ação de combate ao preconceito com portadores de hanseníase – Prefeitura de Cláudia

VÍDEO: Secretaria de Saúde realiza ação de combate ao preconceito com portadores de hanseníase

A secretaria municipal de Saúde de Cláudia realizou durante todo o mês de janeiro ações de prevenção e diagnóstico da hanseníase, campanha nomeada como Janeiro Roxo foi aderida no Brasil inteiro. Um dos focos do projeto é o combate ao preconceito, um dos maiores agravantes da doença. De acordo com uma paciente – que optou

A secretaria municipal de Saúde de Cláudia realizou durante todo o mês de janeiro ações de prevenção e diagnóstico da hanseníase, campanha nomeada como Janeiro Roxo foi aderida no Brasil inteiro. Um dos focos do projeto é o combate ao preconceito, um dos maiores agravantes da doença.

De acordo com uma paciente – que optou por não se identificar – esse problema é o que torna mais difícil conviver com o mal.

“Eu comecei com várias manchas, aí fui ao dermatologista e ele confirmou que era. Hoje eu escuto muito das pessoas que os portadores de hanseníase não se cuidaram. As pessoas que tem uma condição financeira melhor, são as que mais agem assim, as que mais tem receio”, relatou.

A mulher ainda enalteceu o trabalhado realizado pela secretaria de Saúde nas unidades de saúde do município.

“Nós somos muito bem recebidos nos PSFs, a médica pede muitos exames aos pacientes. Esse acompanhamento é excelente, aqui somos bem cuidados. Os pacientes daqui de Cláudia não podem reclamar, aqui está de parabéns”, pontuou.

A enfermeira Sueli Ramos, ressaltou que acredita que esse preconceito aconteça por falta de informação.

“Nós da saúde acreditamos que isso aconteça por falta de informação, apesar de trabalharmos com isso aqui, mas as pessoas não buscam conhecer a patologia mais afundo. Então infelizmente o preconceito é grande, as pessoas que fazem tratamento conosco reclamam muito, principalmente as crianças”, contou.

Sueli lembrou que a hanseníase não é transmitida por contato físico e sim por via aérea, por esse motivo as pessoas não devem ter medo.

Para finalizar a enfermeira relatou que muitas vezes o preconceito leva os pacientes a desistirem do tratamento.

“O preconceito atrapalha, pois leva o paciente até querer desistir do tratamento, isso acaba deixando um sentimento de depressão, pois ele está tratando, ele quer melhorar, mas com esse preconceito ele fica fraco mentalmente”, concluiu.

Por: Kings